Acessibilidade
Portal da transparencia

Exportações do Amazonas crescem 6,36% em junho

As exportações do Amazonas somaram US$ 55,768 milhões em junho, um aumento de 6,36% em comparação a maio de 2019 e 10,64% em relação a junho de 2018, de acordo com levantamento do Departamento de Estudo, Pesquisa e Informação (DEPI) da Secretaria de Estado de Planejamento, Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia (Seplancti).

Do total exportado, Outras Preparações Alimentícias (concentrado para bebidas, entre outros) se mantêm como principal produto da pauta (26,01%), seguido por Ferronióbio (12,09%), que somados equivalem a participação de 38,34%. Os principais destinos foram Argentina e Colômbia, os quais foram o destino de 42,60% das exportações. Motocicletas e outros ciclos apresentaram variação negativa na comparação com maio de 2019 (-29,57%) e junho de 2018 (-48,39%). O destaque ficou com Outras Máquinas e Aparelhos de Escritório (dispensadores de papéis-moeda) que obtiveram um crescimento de mais de 200% na comparação com junho de 2018.

As exportações de Motocicletas foram afetadas principalmente pela queda da demanda para a Argentina, apresentou no mês de junho uma redução de 43,75% do total exportado. Com esta redução, Argentina ganhou destaque na participação de Outras máquinas e aparelhos de escritório.

Importação

As importações do Amazonas em junho registraram o valor total de US$ 807,652 milhões, o equivalente a 6,20% de participação nas importações do Brasil. Em relação a maio de 2019 ocorreu uma queda de 10,46%, e em comparação a junho de 2018 houve incremento de 1,87%.

CORRENTE DE COMÉRCIO

A Corrente de Comércio do Estado do Amazonas (soma das importações com as exportações) totalizou US$ 863,438 milhões. Quando é feito uma análise por município, Manaus lidera as compras e vendas com o total US$ 852 milhões, seguido por Presidente Figueiredo, que alcançou o valor de US$ 7,051 milhões.

Em junho, a participação do Amazonas na Corrente de Comércio do Brasil alcançou os 2,78%. A capital Manaus registrou 2,27% na comparação com junho de 2018, em relação aos demais municípios, apenas Itacoatiara apresentou resultado negativo (-19,68%).